Uma pergunta que me fizeram...

UM PESSOAL DA MINHA IGREJA PARTICIPOU DE UM CURSO NO QUAL FOI DITO QUE DE TRAS PRA FRENTE A MUSICA É SATANICA E TAL. NOVAMENTE AQUELAS BOBAGENS. UM MEMBRO FALOU ASSIM"PELO SIM, PELO NÃO , DEIXEI DE OUVIR". DISSE "PELO SIM, PELO NÃO, CONTINUO LOUVANDO E EVANGELIZANDO COM ESSA MÚSICA."GOSTARIA DE SABER A OPINIÃO DA PASTORA HIDEÍDE SOBRE O ASSUNTO. WALKIMAR GOMES

Prezado irmão e colega
Pr. Walkimar,
graça e paz!

O pr. Ronan encaminhou-me o seu post e eu fui dar uma olhada na internet a esse respeito porque, sinceramente, eu não tinha ouvido falar nada disso. Quanto ao fato de que essa música é tocada em baile funk, isso é verdade, pois diversos grupos não evangélicos a tem gravado, mas isso se deve ao sucesso que a música alcançou e para esses grupos o que importa é estar na onda, então eles cantam de tudo, pra agradar a gregos e troianos. E quanto a esta música específica, há um monte de sites trazendo um vídeo. Eu até consigo entender algumas coisas que eles dizem estar lá, mas será que na verdade não estou condicionada a ouvir porque estou lendo a letra embaixo, que me diz o que eu 'devo' encontrar lá?
Além disso, tem um monte de cantores evangélicos que estão com suas músicas tocadas de traz para a frente nesses sites. A mim, parece uma arte de satanás ao contrário: dizer que as coisas de Deus são suas é uma artimanha que ele usa há muito tempo, desde o Gênesis. E Jesus falou-nos que atribuir a Satanás algo que é de Deus é blasfemar contra o Espírito Santo (Marcos 3.29-30). Sobre isso, devemos ter cuidado. Ao mesmo tempo, sabemos que há joio no meio do trigo - que muita gente pode estar hoje se convertendo somente porque perdeu seu sucesso no mundo secular e quer agarrar outra fatia nos fiéis compradores e consumidores evangélicos, que gastam horrores com CD e que hoje ouvem muito mais músicas do que pregações e cuja leitura da Bíblia está sempre mediada pelo som do momento. Verdade? Sim, mas cabe a Deus e não a nós separar o joio do trigo (Mateus 13.13.36-42). Em última instância, se o Régis Danese for joio e não trigo, ele responderá a Deus. Até lá, como cristãos, devemos orar para que ele seja trigo em tudo o que fizer. E se nós, que entendemos ser crentes e consagrados, louvamos a Deus de coração entoando suas canções, nós as consagramos porque as recebemos e cantamos em ação de graça (1 Timóeo 4.1-6). Nenhuma música é boa ou má de si mesma, nem nada que existe neste mundo é do diabo, porque nada ele criou. Somente Deus é o dono de todas as coisas (Salmo 24). Mas o modo como as usamos pode determinar se elas são boas ou más para nossa vida. Uma música cuja letra incita às drogas ou à violência, ao adultério ou à prosmicuidade é má, obviamente, porque carrega valores estragados. Mas as notas musicais que a compõem ou o ritmo que seguem podem ser usadas de um modo ou de outro. Eu creio assim, muito embora ainda acrescente que certos tipos de música, a meu ver (como disse Paulo, falo eu, não o Senhor) não servem para a Igreja porque neste mundo onde estamos elas são usadas meramente como formas de consumo e a Igreja do Senhor deve ter o discernimento de perceber que não pode ser mercado de consumo, nem se deixar envolver pelo consumismo de nosso tempo. A "moda" é algo que pode ser perigoso para a Igreja, por tomar a forma pelo conteúdo.
Quanto à questão de algo ser ou não subliminar... Há muitas e sérias discussões acerca da mensagem subliminar. Estudos sobre isso estão presentes em desenhos animados, músicas, propagandas, rótulos de produtos. Segundo os entendidos, determinadas cores nos atraem a comprar mais, ou mensagens que o olho não consegue ver ou o ouvido ouvir, mas que o cérebro processa, etc. Não posso falar como médica ou psicóloga sobre isso, mas posso discorrer a partir da nossa fé. Eu creio em algumas coisas.
1) As pessoas andam se convertendo e assumindo ministérios na sequência, sem o preparo devido. Por isso, muitas vezes falam bobagens. Nesse ponto, acho que o erro da música no Zaqueu não está no fato dele subir (uma vez que é obvio que, sendo ele baixinho, teria de subir alto para ver alguma coisa. Comparar isso com o texto de Isaías é uma besteira muito grande, me perdoe quem o fez, porque o contexto é outro). Talvez eu questione o fato de o autor da música dizer que Zaqueu queria chamar a atenção de Jesus para ele, o que não é o caso... Música é poesia, a gente toma licenças poéticas. Acho que é o caso. Como Zaqueu, ele gostaria de superar suas dificuldades para estar perto de Jesus, só isso.
2) Nós, cristãos, andamos abrindo mão de tudo porque "é" do diabo, segundo alguns. Não se usam mais símbolos que sempre foram dos judeus e cristãos porque eles são do diabo. Isso aconteceu com a borboleta (símbolo da ressurreição); o arco-íris (símbolo da aliança com Deus), a própria cruz e outros... Até quando daremos a glória de Deus a outrem?
3) Nossa mente não pode ser contaminada pelo mal quando é realmente a mente de Cristo. Se a nossa fé é fraca, porém, qualquer coisa nos leva como ventos de doutrina. Se "o anjo do Senhor acampa-se ao redor dos que o temem e os livra", então não poderemos ser atingidos pelas coisas das quais não temos consciência? Só podemos ser imputados diante de Deus pelos pecados dos quais temos ciência - por isso Deus nos concede o dom do discernimento. Ele nos guardará na entrada e na saída de nossa vida neste mundo (Salmo 121). E os que intentarem contra nós caírão, eles mesmos (Salmo 91).
Não sei se isso responde a tudo o que o irmão necessita e creio que não tenho todas as respostas pois há coisas tenebrosas neste mundo. Mas o Senhor é quem te guarda - e ele é bom no que faz. Entrego meus cuidados a ele e creio em sua proteção e sustento. E quando tenho dúvidas, entrego-me à confiança de que Deus pode fazer por mim o que não sei. E, em última instância, se essas pessoas não são sinceras no que fazem, faço como Paulo - pode haver mercenários entre nós, mas mesmo eles, sem saber, acabam dando a glória a Deus (2Coríntios 2.17), como diz o texto de Filipenses 1:15 a 18:Alguns, efetivamente, proclamam a Cristo por inveja e porfia; outros, porém, o fazem de boa vontade; estes, por amor, sabendo que estou incumbido da defesa do evangelho; aqueles, contudo, pregam a Cristo, por discórdia, sem sinceridade, julgando suscitar tribulação às minhas cadeias. Todavia, que importa? Uma vez que Cristo, de qualquer modo, está sendo pregado, quer por pretexto, quer por verdade, também com isto me regozijo, sim, sempre me regozijarei”.
No amor de Cristo,

Comentários

  1. Fui salvo por Jesus Cristo que morreu na cruz pelos meus pecados.

    O Diabo não tem poder sobre Deus e a luta do bem contra o mal já está ganha.

    Se sou salvo pro Cristo e fiel aos mandamentos de Deus nada nem força nenhuma no mundo poderá ter poder sobre mim

    Romanos 8:31-39
    Que diremos, pois, à vista destas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?
    32 Aquele que não poupou o seu próprio Filho, antes, por todos nós o entregou, porventura, não nos dará graciosamente com ele todas as coisas?
    33 Quem intentará acusação contra os eleitos de Deus? É Deus quem os justifica.
    34 Quem os condenará? É Cristo Jesus quem morreu ou, antes, quem ressuscitou, o qual está à direita de Deus e também intercede por nós.
    35 Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada?
    36 Como está escrito: Por amor de ti, somos entregues à morte o dia todo, fomos considerados como ovelhas para o matadouro.
    37 Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou.
    38 Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes,
    39 nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.

    Acho que hoje em dia muitos ficam demasiadamente preocupados com o diabo e se isto ou aquilo provem do diabo. Fica parecendo que o diabo tem mais força do que Deus. Não é verdade.

    Nos nossos canticos temos de tomar cuidado com as letras que muitas vezes não tem nenhuma base teológica.

    O diabo já foi vencido, está derrotado. O que temos que fazer é seguir o mandamento - Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos.

    Muitas vezes nossa preocupação com o diabo é tanta que nos esquecemos do nosso próximo.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O sonho de Jacó (Gênesis 28.12)

Isaías 6.1-8 A brasa do altar

Pagar o preço