Desta vez...

Desta vez, eu gostaria que fosse diferente.
Que eu pudesse entrar por esta porta de peito aberto.
Que eu não tivesse receio do que está à frente
Nem vivesse o temor do que ficou atrás.
Desta vez, eu gostaria de trazer nos olhos um sorriso
ao invés das costumadas lágrimas.
Desta vez, queria ter certeza, não apenas esperança.
Desta vez, queria poder acreditar nas coisas eternas
muito mais do que descrer das temporais...
Desta vez, queria uma página realmente em branco
sem as marcas das escritas anteriores...
Mas a gente não pode ter tudo o que quer,
já ensinava sabiamente a vovó.
Então temos de aprender a nos alegrar com o que temos
antes que percamos de vista o sol
por desejar demais as estrelas...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O sonho de Jacó (Gênesis 28.12)

Isaías 6.1-8 A brasa do altar

Pagar o preço