Pensamentos vagueantes

Bem-aventurados os profetas, aqueles que não faziam do passado um escape, narrando-o glorioso, nem do futuro desconhecido utopia, supondo-o perfeito, mas equilibravam-se na corda bamba da esperança enquanto atravessavam o abismo da maldade e tinham fé, mesmo quando sucumbiam ao poderio da arrogância ou à falsidade da insensatez.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Isaías 6.1-8 A brasa do altar

O sonho de Jacó (Gênesis 28.12)

Pagar o preço