Pensando ainda sobre novelas...

Não gosto muito de filmes com essa temática, mas por acaso assisti a Constantine, com o carinha do filme Matrix - tem uma frase que é significativa. O personagem do Keanu Reeves (oh, lembrei o nome da figura!) pergunta para uma mulher se ela acredita no diabo. Ela responde que não - e ele retruca: "Que pena, ele acredita em você!".

Muita mercantilização e teatro têm sido feitos em nome da religião, acabando por descaracterizar a realidade que o mal existe e que os danos das trevas são reais. Discernimento nunca foi um dom tão necessário... Não sabemos sequer, de fato, como nosso próprio cérebro funciona ou como as coisas nos são transmitidas. Eu confio muito na proteção divina - creio no versículo que diz que os anjos do Senhor acampam-se ao redor dos que o temem e os livram. Tenho aprendido a não ter medo de examinar as coisas para ver se elas são de fato, assim. Não gosto de evitar o contato com as coisas por receio de que elas me atinjam, porque acredito que saber exatamente onde pisamos é um passo importante para vencer as batalhas da vida, quaisquer que sejam. Por isso, peço a Deus que me ajude na ignorância daquilo que não sei, mas, sempre que posso, sigo o conselho de Paulo a Timóteo e fujo de outras coisas...
Mas vale o alerta: Tudo o que é verdadeiro, honesto, justo, puro, amável e de boa, se alguma virtude existe, se algum louvor há, seja isso que ocupe o vosso pensamento e o Deus de paz estará convosco... Shalom!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Isaías 6.1-8 A brasa do altar

O sonho de Jacó (Gênesis 28.12)

Pagar o preço