O Senhor é o meu pastor; de nada terei falta

Salmo 23

O salmista começa este lindo poema com uma expressão de confiança: “Eu reconheço a quem pertenço, pois o ’Senhor é o meu pastor’”. Em João 10.2-3, Jesus diz que o pastor verdadeiro é aquele que entra pela porta, chama as ovelhas pelos seus nomes e é seguido por elas para fora, em direção às pastagens. Em uma rápida pesquisa em meios de informação sobre a criação de animais, fiz algumas descobertas interessantes sobre a ovelha. Ela é capaz de guardar a imagem de uma pessoa ou sua voz na memória por cerca de 2 anos. Cientistas mediram a movimentação cerebral das ovelhas diante de alguns rostos, durante certo tempo. Depois, retiraram as imagens. Ao passá-las novamente, a cada vez que um rosto já apresentado surgia, havia uma onda cerebral correspondente. Que interessante é pensar que as ovelhas lembram-se de seu pastor; são capazes de memorizar sua voz e seu rosto, como os animais domésticos fazem. Isso também significa que elas podem se tornar mais dóceis, mais amáveis à medida em que mais se relacionam com seu pastor. O nosso convívio com Deus nos tem tornado mais dóceis, mais amáveis? Ou continuamos endurecidos como ovelhas que não têm pastor?
Ouvi também uma história de um homem que, visitando a Palestina, deparou-se com um curral de ovelhas no qual três pastores diferentes guardaram seus rebanhos juntos. No dia seguinte, pela manhã, o homem, curioso, foi ver como os pastores separariam suas ovelhas. Calmamente, o primeiro chegou, começou a entoar uma canção e determinado grupo de ovelhas o seguiu. O segundo e o terceiro fizeram o mesmo, até não restar ovelha no curral. Como eles fizeram isso? As ovelhas reconheceram suas vozes e espontaneamente os seguiram, pois sabiam quem era o seu pastor.  Jesus afirma em João 10.5: “Nunca seguirão um estranho, na verdade fugirão dele, porque não reconhecem a voz dos estranhos”. Será então que temos sido ovelhas verdadeiras? Quantos dentre nós já não seguiram outras vozes e foram para o descampado, se perderam nos penhascos da vida? Quantos não têm ouvido a voz de seu próprio sentimento ou vontade? A voz do mundo, a voz do diabo? Reconhecemos o pastorado de Deus em nossa vida ou agimos como se não tivéssemos conhecido a Ele, nem guardado Sua voz ou Sua face, reveladas nas Escrituras, em nosso coração? Que tipo de ovelhas temos sido? (H.B.T.)
**
Senhor, queremos, neste fim de ano, renovar Contigo nossos votos de seguimento. Queremos estar na Tua presença, renovados pelo Espírito Santo, para que sejamos ovelhas que conhecem seu Pastor. Amém!

Publicado no livro 365 dias - vol. 3

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Isaías 6.1-8 A brasa do altar

O sonho de Jacó (Gênesis 28.12)

Pagar o preço