Ensina a criança no caminho em que deve andar

Eu estava voltando de um culto abençoado em nossa congregação, em Itamarati de Minas. Minha filha tinha ido comigo ao invés de permanecer com o pai, na igreja-sede, em Cataguases. Eu a tinha convidado para fazer um solo no culto. Sentada ao meu lado, no escuro da estrada, ela, de repente, me disse: “Sabe, mãe, eu hoje senti Jesus tocar meu coração no culto da manhã. Eu nem sei como eu me sinto quando Jesus toca meu coração assim. Eu abri o meu coração para ele hoje”.
Eu fiquei emocionada demais... Amanda tem apenas oito anos. Consternada, eu disse a ela: “Que bom, minha filha. Temos de abrir nosso coração a Jesus muitas vezes ao longo de nossa vida. Às vezes, ele quer se fechar para Jesus. Se a gente deixar, pode ser para sempre. Temos de manter a porta aberta.”
Então, ela realmente me surpreendeu, declarando: “Mas eu acho que ter pais pastor e pastora facilita abrir o coração para Jesus.”
Eu perguntei: “Por quê?”
E ela me disse: “Porque eu vejo as pessoas indo lá em casa e vocês falam de Jesus para elas e às vezes eu escuto. Então fica mais fácil porque vocês são pastores.”
Confesso que fiquei sem palavras. Voltamos cantando um hino que estava tocando no CD. E eu pensando: “Meu Deus, que seja sempre assim. Que minha vida facilite para minha filha sempre manter o coração aberto para Jesus”.
Diante de situações consternadoras e sem respostas, como o assassinato recente do bispo anglicano por seu filho; ou de tantos filhos e filhas de pastores que abandonam a fé, a palavra da minha filha me põe contra a parede e inibe qualquer arrogância ou vanglória de minha parte. Ela ainda é uma criança, mas me colocou diante do maior desafio da minha vida.
Desejo, de todo o coração, que quando ela estiver idosa, indo para a glória com o Senhor, ela ainda possa dizer: “O fato da minha mãe e do meu pai serem pastores facilitou para mim o abrir meu coração a Jesus”.
Querida Amanda e querida Giovanna, filhas amadas, eu quero sim, facilitar para vocês, a cada momento, encontrar-se com Jesus, amá-Lo e viver para a glória Dele. Afinal,  de que adianta ser exemplo para qualquer outra pessoa, se não conseguir mostrar a vocês, diariamente, o amor de Jesus?

Comentários

  1. Pastora que lindo testemunho, me lembrei do dia da cantata de natal em que a senhora me disse: "A Amanda é crente".
    É tão bom ver uma criança de apenas 8 anos dizendo essas palavras.
    Abraços!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O sonho de Jacó (Gênesis 28.12)

Isaías 6.1-8 A brasa do altar

Pagar o preço