Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2012

Sonhar é preciso... (Salmo 44)

Sonhar a partir do que já foi vivido... Não dá pra saber, obviamente, qual a idade de um salmista... não temos pistas suficientes. Mas como salmo é poesia, isso abre um leque de possibilidades para a imaginação. E quando ele começa sua oração dizendo a Deus que ouviu o que os pais contaram, então... eu posso imaginar, com toda licença poética, que se trata de um jovem! Ao menos, não é uma pessoa idosa! A memória tem sido desprezada como fonte de sonhos, mas ela é fundamental na narrativa bíblica. É a partir do passado que desenhamos nossa identidade, que nos posicionamos no mundo. Ela é um referencial para nossas esperanças futuras. O passado pode nos fazer sonhar. No entanto, cada vez mais, vemos as pessoas desprezando o passado. Dizendo que “lugar de coisas velhas é no museu” – uma frase famigerada para quem não sabe que um povo sem memória é um povo sem futuro. O museu serve, exatamente, para nos mostrar por onde ir e por onde não ir enquanto construímos nosso futuro, evitando os e…

Promessas, uma coisa para lembrar (Salmo 132)

Quando leio o salmo 132, eu sinto como se o salmista estivesse tendo com Deus uma daquelas nossas famosas reuniões de famílias. Nós pegamos as fotos antigas, recontamos as histórias do passado, e uma das palavras que mais usamos é esta: Lembra? Lembra quando aconteceu isso ou aquilo? Lembra o que Fulano fez? Lembra o que Sicrana falou? As lembranças servem para que a família recorde sua história, mas também estabeleça um contato entre as promessas e as realizações. Todo o nosso passado são promessas que agora verificamos terem sido cumpridas ou não. E por causa de nossa necessidade de averiguar isso, nós buscamos rituais. É por isso, talvez, que celebramos aniversários, casamentos, jubileus e bodas. Para que possamos nos lembrar das promessas, renovar nosso empenho ou dizer que elas não valeram a pena e, quem sabe, devam ser quebradas. Sim, porque há promessas que, de fato, não devemos cumprir, especialmente aquelas que, ditas num momento de ira, se iniciam com: “Eu nunca vou esquecer…