Comunhão: revendo relacionamentos

Quando assistimos aos filmes norte-americanos na televisão ou DVD, vemos uma temática recorrente: a dificuldade entre filhos e pais. Há ressentimemtos, problemas emocionais profundos, violência e muita dor. Tentando responder aos desafios de ser pai e marido, o filme Corajosos lança esta temática de modo interessante. E nos propõe desconstruir este pai e marido ausentes que a sociedade tenta impor, reformular a maternidade e a paternidade. Reaprender a lidar com conflitos e com crises. Achei muito interessante, desde este ponto de vista, a resolução proposta no filme. Pode haver críticas particulares, mas a ideia geral é muito proveitosa. Salvar as relações para ter uma família saudável, onde as pessoas se sintam acolhidas e pertencentes. Isso também foi o que Jacó fez, ao revisitar sua própria história e reconhecer os erros contidos em sua família e na sociedade. Ele e o irmão Esaú tinham brigado porque era determinado que apenas o filho mais velho recebesse a bênção do Pai. Essa dinâmica adoeceu a família, despertou ódios e invejas, ciúmes e armações, não apenas entre os dois, mas também entre seu pai e sua mãe, pois Rebeca até mesmo conspirou com Jacó por causa da preferência social de Isaque pelo filho mais velho. Depois de ver tantos problemas em sua própria família como consequência dessas ações, Jacó, em seu leito de morte, decide fazer diferente. Gênesis 49 conta o momento em que Jacó abençoa não apenas seu filho mais v
elho, mas dirige a todos eles, todos os doze, uma palavra especial, seja de encorajamento, seja de promessa, seja de chamada à atenção. Isso demonstra seu cuidado em mudar uma tradição ruim e fazer algo novo. Pode haver muitas histórias, atitudes e posturas que sua família vem tomando há tempos e que se encontram dissonantes com o propósito de Deus. Pode haver pecados sendo passados de geração a geração porque ninguém muda o hábito ruim. Isso requer atitude. Mas o poder para tanto vem de Deus. O passado não precisa moldar o futuro, a não ser nas boas coisas. Faça como Jacó e tome uma atitude de bênção na sua casa. A temporada é esta e a decisão é sua!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O sonho de Jacó (Gênesis 28.12)

Isaías 6.1-8 A brasa do altar

Pagar o preço