Postagens

Mostrando postagens de Março, 2010

Avanço econômico passa por mãos femininas -COOL!

Imagem
(na foto, as mulheres da família: Amanda, Giovanna e euzinha!)
Por Fernanda Pompeu, especial para o Yahoo! Brasil
Os poderosos do Fórum Econômico de Davos poderiam aprender com as mulheres como se virar em crises agudas. Pois, em circunstâncias de pobreza e até de extrema pobreza, elas seguram o rojão da subsistência e alimentam a lamparina da esperança. Um dos primeiros a chegar a essa conclusão foi Muhammad Yunus, criador do bem-sucedido banco do povo para pessoas de baixíssima renda de Bangladesh. No Grameen Bank, 97% dos clientes são mulheres.
Ao receber o Prêmio Nobel da Paz de 2006, Yunus declarou: "Elas criam micronegócios em cenários altamente adversos, ajudam toda a família e pagam seus empréstimos em dia." A partir da experiência do banco do povo, vários países, entre eles o Brasil, adotaram modelos de microcrédito, cerca de 1% de juro ao mês. Em todos, a história se repete: a maioria da clientela é feminina.
A parceria das mulheres impressiona também…

Contemplando a beleza da santidade (Salmo 96)

“Que amo eu, quando Vos amo? Não amo a formosura corporal, nem a glória temporal, nem a claridade da luz, tão amiga destes meus olhos, nem as doces melodias das canções de todo gênero, nem o suave cheiro das flores, dos perfumes ou os aromas, nem o maná ou o mel, nem os membros tão flexíveis aos abraços da carne. Nada disto amo, quando amo meu Deus. E, contudo, amo uma luz, uma voz, um perfume, um alimento e um abraço, quando amo meu Deus, luz, voz, perfume e abraço do homem interior, onde brilha para a minha alma uma luz que nenhum espaço contém, onde ressoa uma voz que o tempo não arrebata, onde se exala um perfume que o vento não esparge, onde se saboreia uma comida que a sofreguidão não diminui, onde se sente um contato que a saciedade não desfaz. Eis o que amo, quando amo meu Deus. (Confissões de Agostinho, II, X, 6).
Ricardo Barbosa de Souza, escrevendo na revista Eclesia, traz a citação acima de Agostinho. Logo me apaixonei por ela. As pessoas de hoje, que tanto desprezam a t…