Eu quero é a tua morada

"Mas o Altíssimo não habita em templos feitos por mãos de homens, como diz o profeta: O céu é o meu trono, e a terra, o estrado dos meus pés. Que casa me edificareis, diz o Senhor, ou qual é o lugar do meu repouso? Porventura não fez a minha mão todas essas coisas?" 
(Atos dos Apóstolos 7.48-50)

As estrelas são o tapete nos quais teus pés soberanos caminham. Tu te enrolas no céu como num manto, diz o salmista. Que casa poderíamos construir, que se comparasse à Tua? A Capela Sistina pode ter o teto mais bonito deste mundo, mas nada é diante da visão que tens, todas as noites, podendo observar as estrelas e as luas, os satélites e planetas por ângulos que não somos capazes de imaginar.
E por que, cargas dágua, ia fazer alguma diferença para ti o Templo de Salomão (o da Bíblia ou os de agora)? O Senhor se quedaria admirado diante da Basílica de São Pedro? Ia fazer alguma diferença para Ti se há Catedrais entre os templos metodistas?
Tu és um Deus de tendas, de pé no chão, de papelão e jornal. Quem busca construções para demonstrar poderio econômico ou seja lá o que for, travestido de religiosidades falsas, somos nós, Senhor... E como temos feito isso bem! Às vezes, a construção pode ficar tão bonita que a gente nem sente falta se Deus não estiver lá... perdoa, Senhor, minha heresia, mas é assim que meus olhos veem...
Não sou contra construir templos, nem contra a beleza das construções ou a necessidade de conforto, de acesso, de qualidade do som. Sou contra é explorar o povo, incentivar o comércio na região, arregimentar pessoas de todos os lados para construir megaigrejas enquanto, na hora do vamos ver, é um pobre pastor ou pastora de interior que visita os escombros das vidas humanas arrasadas pelas falsas promessas... são os irmãos e irmãs que se unem pra prover cestas básicas, fraldas para crianças, remédios para os necessitados... As ofertas dos templos que nunca se dirigem ao povo e aquilo que a gente nunca sabe de onde veio nem para onde vai - e não é o Espírito Santo nem algo ligado a ele.
Aqui mesmo, o Senhor sabe, estamos lutando pra construir um templo. Ganhamos o terreno, tem terra pra caramba pra tirar até nivelar a construção para dar acesso ao povo. Hoje, espremidos num lugar inadequado, te louvamos com a mesma alegria. Sonhamos com o templo porque ele representará nossa maturidade como igreja, nos ajudará a realizar o que esperamos. Será bonito porque foi sonhado. Nem de longe se comparará ao templo de Salomão. Não irá, certamente, atrair visitantes. As congregações que estamos reformando também não. Que bom, Senhor... assim a gente simples poderá se sentar e ouvir, cantar, sentir, partilhar.
E por causa de Teu amor, que é grande, eu sei que poderemos contar com Tua presença a cada culto, a cada reunião. Não, não é por causa da beleza da construção. É por causa da Tua promessa. Foi o Senhor quem disse que se tivesse dois lá, a gente podia contar contigo! Eu não tenho vontade nenhuma de conhecer a Basília, seja a de Roma, seja essa que dizem estar fazendo lá na cidade grande. As indulgências de ontem e de hoje não vão ajudar a comprar entradas para o céu. Eu quero estar onde as pessoas estão, porque é lá que Deus está. Tu não habitas em templos feitos por mãos, mas entra na casa de quem te convida. Eu quero que estejas na minha morada. E eu quero mesmo é estar na Tua.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O sonho de Jacó (Gênesis 28.12)

Isaías 6.1-8 A brasa do altar

Pagar o preço