Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos (liturgia elaborada por mim em 2004)


* Eu entendo as diversas opiniões sobre o tema da unidade, mas, no fim... tive experiências boas nesta área quando era pastora no Espírito Santo. E eu prego onde a oportunidade aparece, então... Segue a liturgia de um lindo culto, que realizamos em Vitória, em 2004. Até representantes de igrejas não dadas ao movimento, como batistas e Maranata, havia. Foi uma linda noite. Embora eu não seja militante específica de nenhuma linha da Igreja, pois sou metodista acima de tudo, não posso negar, como metodista, que o Reino é maior do que a Igreja. Quem gostar, pode usar. Quem não gostar, por favor, respeite. "Acima de tudo, o amor" (Agostinho).

Se alguém me ama, observará a minha Palavra e o meu Pai o amará (João 14.23)

Acolhida
Canto de Entrada: Estamos aqui, Senhor!
(Enquanto a assembleia canta, os celebrantes entram e uma pessoa coloca sobre o altar um tecido branco)

Litania da paz (Alexandre Filordi)
Celebrante: Ouvi os muros das cidades clamarem por paz. Quem poderia ouvi-los?
Todos: O Deus da paz é quem ouve todo clamor pela paz.
Celebrante: Vi muitas vidas sendo oprimidas por mãos invisíveis de um poder sem coração. Quem há de libertá-las para a dança da leveza?
Todos: O Deus libertador é quem pode libertá-las e, com justiça, julgar os opressores.
Celebrante: Provei do amargor das bocas que, durante muito tempo, não têm o que comer e beber! Quem lhes porá mel nos lábios do corpo e da alma?
Todos: O Deus da doçura e do Pão da vida lhes sustentará.
Celebrante: Senti no corpo a agonia das dores que muitos, pelas guerras, conflitos e violência, têm sobre si! Quem será o bálsamo para esta dor?
Todos: O Deus da misericórdia e graça seja cura para toda dor.
Celebrante: Seja Deus a eterna marca de nossa transformação!
Todos: Seja assim, amém!

Entrada da Bíblia

Cântico: Um só rebanho (José Ilídio Freire/Lelia Naly Morris)
(Pessoas entram com a Bíblia e a colocam sobre o tecido branco, aberto, no altar)

Litania das cores da paz (Hideide Brito Torres)

(à medida em que a litania é lida, pessoas vão ao altar e fazem com suas mãos marcas coloridas de tinta no tecido branco)
Celebrante: A paz não é feita só do branco das bandeiras de cessar-fogo. Nossas mãos a constróem no gesto amigo, no amparo afetuoso, na acolhida generosa, no perdão concedido. Sob a Palavra de Deus, que nos inspira e fortalece, queremos ser os que Cristo chamou de bem-aventurados: os pacificadores, os filhos de Deus!
Todos: Queremos fazer a paz com a cor da terra e de seus frutos, para que ninguém passe fome! (uma pessoa faz as marcas marrons no tecido do altar)
Celebrante: Queremos fazer a paz entre as etnias dispersas pelo preconceito (pessoas fazem marcas pretas, amarelas, vermelhas e rosadas no tecido do altar).
Todos: Queremos fazer a paz preservando a água dos rios e mares, pois a natureza também precisa de paz em meio à depredação do meio-ambiente (uma pessoa faz marcas azuis no tecido do altar).
Celebrante: Queremos fazer a paz nas relações entre os países, de modo que os que detêm mais recursos financeiros possam lembrar-se dos empobrecidos (uma pessoa faz marcas verdes no tecido do altar).
Todos: Queremos fazer a paz dentro de nossa casa, para que resplandeçam como o sol os rostos de nossos filhos e filhas, alegres e protegidos da violência em todas as suas manifestações (uma pessoa faz marcas amarelas no tecido do altar).
Celebrante (Elevando em suas mãos o tecido manchado de cores): Dizem que o branco é a soma de todas as cores. Se assim é, por isso o branco simboliza a paz e a justiça. Pois só na convivência fraterna de todas as pessoas, na variedade de cores de suas capacidades, desejos e necessidades, em respeito e afeição, é possível conhecer a paz. Tendo em mente o mandamento de Jesus pelo amor e unidade, oremos.
Todos: Cristo ressurreto e vivo, que da escuridão da morte saíste para resplandecer como o sol da vida, Te louvamos porque o desejo de nosso coração encontra amparo na dinâmica de teu Espírito, que nos fortalece e nos anima. Espírito Santo, que com o brilho do fogo rompeste os limites das línguas para unir os povos num mesmo louvor, Te louvamos porque podes nos conduzir a romper todas as barreiras da inimizade. Deus Santo, Criador e Sustentador da Criação, que com tanta variedade fizeste tudo o que há no mundo, Te louvamos por nos mostrares que o respeito na diversidade é uma das origens da paz. Amém.

3. Confissão

Litania de Confissão

Leitor 1: João 14.23
Celebrante: Senhor, deixa-nos recordar teus mandamentos para a paz, os quais, muitas vezes, não temos cumprido.
Leitor 2: Deuteronômio 15.7-8
Todos: Senhor Deus, protetor dos pobres, perdoa nossa falta de solidariedade.
Leitor 3: Mateus 5.22-24
Todos: Espírito Santo, que sondas os corações, perdoa a dureza de nosso coração.
Leitor 4: Mateus 6.19-21
Todos: Jesus Cristo, amigo dos simples, perdoa nossa ganância e orgulho.
Celebrante: Senhor Jesus, abre nossos olhos para ver; nossos ouvidos para ouvir; nosso coração para sentir; nossas mãos para ajudar. Cumpra em Tua Igreja e no mundo teu projeto de amor e paz nas relações humanas. Queremos ser instrumentos, não um estorvo à Tua paz. Por isso, confessamos os pecados, omissões e desculpas; recebemos Teu perdão que é sem reservas, e damos um passo de fé na direção do Senhor.
Todos: Amém.
Cântico de Confissão: Dona Nobis Pacem (Tradicional)

4. Leituras Bíblicas (do segundo dia)
Cântico: (Paz, paz de Cristo; paz, paz que vem do amor, te desejo, irmão. Paz que é a felicidade de ver em você, Cristo, nosso irmão. Se algum dia na vida, você de mim precisar, saiba que eu sou seu amigo, pode comigo contar. O mundo dá muitas voltas, a gente vai se encontrar, quero nas voltas da vida a sua mão apertar.)

Leitor 1: Deuteronômio 7.6-8: Quando Deus escolhe alguém para estar a seu serviço e ser sinal do seu amor, o Senhor o faz movido, ele mesmo, pelo amor maior. Não devemos fazer menos do que isso, nós que somos alvo desse amor. Devemos amar uns aos outros, na busca da unidade e da paz, como sinaleiros de Deus no mundo.
Todos: Somos cooperadores contigo, ó Deus, para sinalizar a paz no mundo.
Leitor 2: Salmo 25(24) 4-10: Os caminhos de Deus são caminhos de paz. Mas são exigentes, pois não aceitam menos do que a mesma aceitação de uns para com os outros para estarmos juntos nesses caminhos. Conhecê-los e comprometermo-nos com esses caminhos: eis a urgência do chamado à paz!
Todos: Traze-nos de volta, Senhor, quando nosso olhar se desviar do nosso irmão, para não ver seu sofrimento ou seu valor, deixando assim de fazer a paz prevalecer nas relações humanas.
Leitor 3: Lucas 15.11-32: O Pai celeste espera que seus filhos reconheçam o seu amor. Os perdidos, que retornem ao lar. Os legalistas, que vejam que o serviço do Reino não é por obrigação ou mero senso de dever, mas com amor e abnegação.
Todos: Perdoa, Senhor, por queremos apenas os benefícios do teu Reino, desperdiçando os talentos da vida que nos dás. Perdoa-nos também por querermos ser melhores do que outros. Dá-nos a virtude do equilíbrio, para sabermos promover e manter a paz.
Celebrante: Se amamos a Jesus, observaremos sua Palavra e dela seremos ativos praticantes.
Todos: Senhor, guardamos no coração a tua palavra, para não pecar contra ti.

Reflexão


5. Orações da comunidade
Celebrante: (texto de Luiz Carlos Ramos): Do fundo de nossos desencontros, nós te buscamos, ó Deus. Em ti encontramos a paz.
Todos: Porque Tu és a nossa paz.
Celebrante: Em ti encontramos amor.
Todos: Porque Tu és o Deus de amor.
Celebrante: Em ti encontramos a vida.
Todos: Porque és a nossa vida. Amém.
Leitor 5: Façamos nossos pedidos ao Pai, Filho e Espírito Santo, que na unidade da Trindade nos mostram o vínculo da mais profunda comunhão e paz. Sob a inspiração da fé trinitária, possa a Igreja de Cristo no mundo, em suas diversas manifestações e talentos, expressar a mesma paz.
Todos: Recebe nossa oração, Senhor, e usa nossas mãos na promoção da paz.
Leitor 5: Dentro de nossos lares, Senhor, brilhe a luz do Teu amor para que a paz seja alcançada. Pais e filhos, mães e filhas, maridos e esposas sejam alvo da Tua serenidade e de Teu afeto, para que haja paz nos lares.
Todos: Acolhe, Senhor, nossa oração e faz-nos filhos e filhas da paz.
Leitor 5: Dá-nos, Senhor, a capacidade de trocar as muitas palavras duras que às vezes proferimos, por uma única palavra ou gesto que seja sinal de tua paz por onde nós andamos.
Todos: Senhor, fazei de nós instrumentos da tua paz.
Celebrante: Na intimidade do Deus que nos chama a fazer parte de Sua família e com ele estar em relação filial, oramos, como Cristo, nosso irmão maior, nos ensinou.
Todos: Pai nosso, que estás no céu...

6. Coleta e abraço da paz
Celebrante: A paz acontece nas relações entre pessoas. Se não há conflito, mas também não há relacionamento, também não existe paz, apenas indiferença. O gesto do abraço fraterno nos leva a sentir a realidade de que o outro é como eu: também deseja receber atenção, afeto e amor sincero. Sendo amigos uns dos outros, somos amigos do Cristo que abriu seus braços na cruz para acolher em amor toda a humanidade. As igrejas se abraçam na antecipação do Reino eterno, onde a paz, por fim, reinará!
(As pessoas se abraçam em sinal de acolhida mútua)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O sonho de Jacó (Gênesis 28.12)

Isaías 6.1-8 A brasa do altar

Pagar o preço